Monthly Archives: janeiro 2016

  • 3

Semeadura e Colheita

Você conhece a lei da Semeadura e da Colheita?

Nesse final de semana estava lendo o livro “O Poder da Ação” de Paulo Vieira.

livro-o-poder-da-acao

 

Entre muitas coisas interessantes do livro, quero compartilhar uma.

Em diversos trechos do livro, o autor repete a seguinte frase:

“Tem poder quem age e mais poder ainda quem age certo.”

(Paulo Vieira)

Acho que foi daí que saiu o nome do livro.

Essa frase me fez lembrar de uma lei universal, um princípio que rege o universo desde sua criação:

 

A Lei da Semeadura

ou

 Lei do Plantio e da Colheita

A Lei da Semeadura diz que o que for semeado, será colhido.

Acho essa lei fantástica, por que nossa vida é exatamente assim!

Te convido a fazer uma reflexão:
 – Pense em um campo, com a terra limpa, adubada e pronta para o plantio.

Campo vazioUma terra próspera onde poderemos colher com abundância tudo aquilo que for semeado.
Não precisa imaginar um campo grande, como as enormes fazendas. Vamos começar imaginando um pequeno pedaço de terra que pode ser facilmente manipulada por uma única pessoa, você.
Bom, posso afirmar que esse campo é muito semelhante às nossas vidas.

Um campo pronto para o plantio!

 

Quero te fazer uma pergunta:

O que você plantaria nesse campo de terra fértil?

A pergunta é pertinente, porque podemos semear milhares de coisas diferentes.
Por isso, insisto, o que você quer semear no seu próprio campo?

Quer semear frutos deliciosos?
Verduras frescas e cheias de vitaminas?
Ou vai deixar o campo vazio?

 

Importante lembrar que pela Lei da Semeadura, que o que for semeado, será colhido.

Semeadura

Eu quero chamar sua atenção para alguns aspectos que são fundamentais nessa lei universal:

 

1 – Eu preciso semear.

Não adianta esperar cair do céu. É preciso semear. Semear exige esforço.

Ninguém vai semear no seu campo / na sua vida. Você precisa semear seu próprio campo, a sua própria vida.

Se você quer uma grande colheita, não basta jogar as sementes na terra.

Semear não é lançar sementes para o alto e deixar cair no chão como se estivesse jogando milho para as galinhas.

Observando o site da Embrapa, descobri que existem técnicas para melhorar a semeadura:

  • É preciso colocar as sementes no solo da forma correta.
  • Colocar na profundidade adequada à aquela cultura.
  • Temos que deixar um espaçamento adequado entre as sementes.
  • É importante observar a época mais propícia para a semeadura.
  • Fundamental fazer um rodízio de culturas para não esgotar o solo.

Alguma semelhança com a nossa vida?

Plantar Sementes

 

2 – Para semear, preciso ter sementes.

Se quiser semear tomates, vai precisar de sementes de tomate.

Se quiser semear e colher amor, precisa plantar sementes de amor.

Qualquer coisa que você quiser semear, primeiro é preciso ter a semente certa para ser semeada.

Caso não tenha a semente correta, vai precisar primeiro obter a semente, para somente depois poder semear.

Sementes

3 – Semear não acaba após colocar as sementes no solo, é preciso cultivar.

Cultivar significa cuidar para que tenha um crescimento adequado e assim gere muitos frutos.

É preciso cuidar da quantidade de água e de sol adequados.

Controlar as ervas daninhas, os insetos e as pragas, para garantir melhores resultados.

Aqui quero chamar atenção para um fator importante: Cada cultura, cada planta, cada semente, demanda um tipo de cultivo, de cuidado diferente. Se você não sabe cultivar a sua semente, vá buscar conhecimento. Pesquise o que é preciso para fazer sua semente se tornar um belo fruto.

Cultivar também demanda tempo e dedicação. Entre a semente e o fruto, existe um caminho a ser percorrido.

Lembre-se: aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente.

Semear

4 – Colher no tempo certo.

Nem antes, nem depois.

Os frutos têm um tempo certo para estarem prontos. Se forem colhidos antes do tempo, não estarão ideais para o consumo. Se ficarem muito além do tempo correto, apodrecerão antes de serem colhidos, ou serão devorados por animais, aves ou insetos.

Importante observar o período da colheita para não desperdiçar todo o trabalho inicial de semeadura e cultivo.

“ Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou…” Eclesiastes 3:1,2

Semeadura

5 – Se eu semeei, vou colher.

Depois de semeado, vai germinar, vai crescer, florescer e dar frutos.

Se plantei sementes boas, serão bons frutos. Se semeei sementes ruins, terei frutos ruins.

Se as sementes semeadas não foram as que eu queria semear nem colher, assim mesmo elas irão crescer.

Para plantar uma nova semente, preciso limpar o campo, preparar a terra e deixar livre para poder semear novas sementes.

Como disse um amigo: “O plantio é opcional, mas a colheita é obrigatória!

Quem semeia a injustiça, colhe a maldade. Quem é generoso será abençoado, pois reparte o seu pão.

 

Partir o pão

6 – Um campo fértil, não fica vazio.

Você já viu um terreno que foi limpo algum tempo depois? Ele não fica vazio.

Nossa terra é muito fértil e abundante assim como nossa vida.

Mesmo sem absolutamente nada, nenhuma semente, nem mesmo adubo, se nada for plantado, após algum tempo, crescem mato e ervas daninhas.

Aí, para podermos plantar qualquer coisa, vamos ter que limpar o terreno novamente, antes de colocar qualquer semente.

Se o campo for abandonado por muito tempo, a dificuldade de limpar será ainda maior. Pode ser que cresçam árvores infrutíferas que demandarão muito esforço para serem retiradas.

 

Acredito que nossas vidas são exatamente assim, como um campo fértil.

Na juventude, ele está vazio, pronto para ser cultivado.

As vezes acabamos abandonando o campo e nele crescem ervas daninhas e se instalam alguns insetos. Para plantar coisas novas, vamos precisar limpar o campo para podermos plantar o que queremos.

 

Algumas pessoas nunca param para pensar o que querem plantar e acabam colhendo apenas poucos frutos que nasceram espontaneamente, pela graça divina.

Algumas pessoas, cuidam dos seus campos com primazia, escolhendo o que está sendo cultivado, tirando as ervas daninhas, espantando os insetos e pragas que independentemente do seu cuidado sempre aparecerão.

Lembre-se que somos reconhecidos por nossos frutos.
Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas?

Quer conhecer uma pessoa? Observe seus frutos!

 

Com isso tudo em mente, pergunto novamente:

O que você quer semear no seu próprio campo?

Que frutos quer colher da sua vida?

Semeadura

Quer semear grandes sonhos e colher grandes resultados?
Aprenda a fazer seu Planejamento Pessoal e conquiste grandes colheitas!

Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá.

Gálatas 6:7


  • 1

Planejamento Pessoal para 2016

Uma verdade que eu aprendi a algum tempo, e que tem me ajudado, principalmente nos últimos 5 anos, é a diferença que um bom planejamento faz na realização de meus objetivos.

Quem planeja tem infinitas vezes mais chance de alcançar seus objetivos do que quem simplesmente faz as coisas sem planejar antes.

Arrisco dizer que para pequenas empreitadas, pequenos sonhos, pequenos objetivos, talvez o planejamento faça pouca diferença. Mas se você quer realmente alcançar grandes objetivos, precisa fazer um bom planejamento. Para construir uma casinha de cachorro, talvez o planejamento faça pouca diferença, mas para construir um edifício, o planejamento é fundamental.

“Qual de vocês, se quiser construir uma torre, primeiro não se assenta e calcula o preço, para ver se tem dinheiro suficiente para completá-la? Lucas 14:28

Porém eu sei que a maioria das pessoas não tem ideia de como fazer um planejamento. Tenho ciência de que a maioria não sabe nem por onde começar. Por isso, vou explicar em 5 passos simples, como montar seu planejamento para 2016 e no final, vou disponibilizar um modelo de planejamento para você poder montar o seu com mais facilidade.

strategic_planning-500x300

São apenas 5 passos, para montar seu planejamento e você poderá utilizar um modelo para facilitar o seu trabalho. Tenho certeza que com o seu planejamento em mãos, você conseguirá conquistar muito mais do que jamais imaginou.
Não estou brincando. Mas você terá que acreditar em mim primeiro, para depois poder comprovar. Terá que fazer seu próprio planejamento, utilizá-lo e depois terá convicção do que estou falando.

Um planejamento é simplesmente a resposta a 3 questões básicas:

  • Onde estou?

  • Pra onde vou?

  • Como eu vou?

Como um exemplo bem simples, um planejamento de viagem, seria mais ou menos assim:

  • Onde estou? – São Bernardo do Campo / SP – Bairro Paulicéia
  • Pra onde vou? – Santos / SP – Ponta da Praia
  • Como eu vou? – De carro, de ônibus, de helicóptero, de bicicleta, caminhando, de carona? Vou pela Rodovia Anchieta, pela Rodovia dos Imigrantes ou pelo Caminho do Mar (Estrada Velha de Santos)?

Veja que a primeira questão deve ser a mais fácil de responder: Onde estou?

A segunda questão, “Pra onde vou?”, depende de uma definição clara de meu objetivo. Se não souber exatamente onde quero chegar, dificilmente alcançarei meu objetivo.

Tendo claro onde estou e pra onde vou, vem a melhor parte do planejamento: “Como vou?”
A terceira questão, é cheia de possibilidades. No exemplo acima podemos ver que existem algumas possibilidades mais óbvias e outras mais complexas. Algumas possibilidades mais baratas e outras mais caras, algumas mais rápidas e outras mais lentas, algumas onde posso realizar sozinho, outras onde dependo de outras pessoas.

Enfim, quando tenho claro “onde estou” e “pra onde vou”, responder “como ir” é um verdadeiro desafio formado por um leque de possibilidades que dependem de meus recursos e de minhas vontades.

Com um planejamento anual em mãos, você terá um verdadeiro mapa, que te mostrará os caminhos para conquistar seus sonhos, dia após dia.

Mas antes de começar com o planejamento, preciso explicar um aspecto importante para termos sucesso completo em nossas vidas, as sete saúdes.

Vou dividir seu planejamento em 7 áreas que muitos especialistas chamam de 7 saúdes.

Sete Saúdes

As sete saúdes são nada mais do que uma visão mais completa de nossas vidas.
Pense comigo, você se sentiria completo se tivesse um excelente trabalho, fosse reconhecido e bem pago, mas com uma família destruída?
E como se sentiria se sua imagem refletida no espelho fosse dentro dos padrões de beleza, mas quando abre a boca as pessoas franzem a testa se perguntando “O que ele está falando?”

Por isso, para termos um planejamento completo e eficiente, precisamos cuidar dessas sete áreas importantes de nossas vidas.

Vamos entender melhor as Sete Saúdes:

 SAÚDE FÍSICA Trata-se do seu corpo, sua aparência, seu peso, seu fôlego, sua disposição para o trabalho e atividades de lazer, visitas regulares ao médico, etc.

 SAÚDE EMOCIONAL Trata-se da saúde dos seus relacionamentos. Relacionamento com você mesmo, com seus amigos, com os colegas de trabalho e de escola, com os seus familiares, marido, esposa, filhos, etc.

 SAÚDE INTELECTUAL Trata de cursos, leituras, assistir bons filmes, tocar instrumentos. Uma pergunta que pode ser feita para pensarmos na saúde intelectual, é o que você tem feito para desenvolver suas habilidades e talentos?

 SAÚDE PROFISSIONAL Trata-se efetivamente do seu trabalho. Você trabalha na área que gosta? Como tem sido sua performance profissional? Produzir resultados e ser reconhecido por eles são sinais de saúde profissional.

 SAÚDE SOCIAL Aqui devemos pensar em como nos relacionamos com a comunidade. A participação social interfere diretamente em nossa qualidade de vida.

 SAÚDE ESPIRITUAL Orar, ler a bíblia, meditar, silenciar a mente são práticas que nos ajudam a ter paz e tranquilidade.

SAÚDE FINANCEIRA Como você ganha, gasta, economiza e investe seu dinheiro? Saúde financeira em desequilíbrio causa muitos problemas e no mínimo, muita dor de cabeça.

Muito bem, entendido que precisamos pensar na nossa vida como um todo, vamos ao planejamento.

Pronto pra começar?

 future_plans1

Passo 1

Alguns sabem que além de especialista em finanças e gestor financeiro, também sou professor universitário. Entre as principais matérias que leciono, sempre encontro relacionamentos em suas essências. E o início de qualquer projeto, plano, objetivo ou meta, sempre deve ser o diagnóstico.

Diagnóstico nos faz pensar nas consultas médicas. Mas é da mesma forma que devemos proceder, fazer um diagnóstico pessoal. Um diagnóstico pessoal deve responder à primeira pergunta do planejamento: Onde estou?

Onde estou, não quer dizer apenas de localização física, mas de todo o complexo de informações que me dizem onde estou em diferentes áreas de nossas vidas, dentro das sete saúdes.

Uma formar de entender isso é simplesmente lembrar de como foi seu ano de 2015?

Quero que você comece seu planejamento de 2016, listando suas conquistas de 2015.

Pegue seu planejamento e comece a listar as realizações dentro de cada saúde. Em seguida, continue definindo sua posição atual com o refinamento de informações que descrevam exatamente qual sua situação atual dentro de cada saúde.

 

Passo 2

Definida nossa posição atual, podemos passar para o segundo ponto fundamental para nosso planejamento: Pra onde vou?

Sei que para muitas pessoas essa é a resposta mais difícil de se responder.

Temos milhares de possibilidades a nossa frente e ao mesmo tempo temos outros milhares de limitadores que nos impedem de transformar as possibilidades em novas realidades.
Queremos crescer profissionalmente dentro das empresas, mas trabalhamos em uma micro-empresa familiar.
Queremos ter um corpo saudável, mas não resistimos a um chocolate no meio da tarde.
Conheço pessoas que tem diversos conhecimentos, em áreas bem distintas, que possibilitariam trabalhar em diversas empresas e em áreas diferentes, mas sempre são contratadas para fazer o mesmo trabalho de sempre, com o mesmo salário de sempre.

Entendo que é uma resposta bem difícil de ser respondida.

Percebo que muitas pessoas não conseguem definir com clareza para onde ir, pois não querem limitar suas possibilidades. Mas quero esclarecer uma coisa: Não tenha medo de errar.

Só não erra, quem não faz, quem não executa nada.

Não tenha medo

Não tenha medo de definir pra onde você quer ir, não tenha medo de definir em qual direção caminhar. Se estiver errado, Volte. Se não gostou, mude de direção.

A vida é longa!

Mente quem diz que a vida é curta. A vida é longa. Muito longa.

Nós subestimamos o que podemos fazer em um único dia.
Subestimamos o que podemos fazer ao longo de vários dias.

Muitas pessoas não pensam em seus objetivos. Algumas até pensam, mas não fazem nada a respeito. Poucas pessoas efetivamente conduzem suas vidas pelos caminhos que elas escolheram. Essas pessoas têm certeza de que a vida não é curta, pois realizaram muitas coisas ao longo da vida.

Seu planejamento vai te ajudar a atingir diversos objetivos. Mas não se preocupe, se não conseguir atingir esse ano, continuaremos a perseguir esses e novos objetivos nos próximos anos.

Entenda que não quero que defina objetivos que não vá cumprir. Quero que não seja muito duro consigo mesmo.

Permita-se errar.
Permita-se sonhar.
Permita-se acertar.
Permita-se conquistar.

Se escolheu um objetivo e percebeu que ele não faz mais sentido, OK. Altere seu planejamento, reveja seus objetivos e siga na nova direção.

O que eu estou tentando dizer é que esse pode ser o seu primeiro planejamento na vida, ou pode ser o primeiro mais estruturado, não importa, o que importa é que você precisa entender o poder de planejar sua vida e fazer planejamentos frequentemente. Estamos aqui, em janeiro, planejando 2016. Em dezembro, vamos planejar 2017. No próximo ano, vamos planejar 2018 e assim sucessivamente.

Se o planejamento de 2016 não ficar tão bom, não importa. Em 2017 ele será melhor. Em 2018 ainda melhor, e melhor e melhor e melhor a cada ano. Mas se não começar a definir objetivos hoje, você corre o risco de dentro de pouco tempo se ver cantando aquele samba: “Deixa a vida me levar, vida leva eu…” E posso te afirmar que se você não definir o caminho que quer conduzir sua vida, certamente será conduzido para qualquer lugar, provavelmente um lugar que não te agrade. E a sua percepção será de que a vida é curta, pois não fez nada do que queria fazer. Mas teve tempo para fazer.

Não importa a direção, defina onde quer chegar no final de 2016.

Crie seus objetivos e metas para 2016 e acredite que serão atingidas, tenha fé!

Importante: Defina metas que são possíveis de serem mensuradas e alcançadas.

Exemplo: Eu defini, no meu planejamento de 2016, como uma meta dentro da saúde financeira que vou poupar e investir R$ 1.000,00 / mês.
Veja que é uma meta atingível dentro da minha renda e com uma quantidade bem específica R$ 1.000,00

 

Passo 3

Detalhe cada uma das metas definindo Quantidades e Prazos para cada uma delas.

Não adianta nada colocar no meu planejamento que quero apenas guardar dinheiro. Preciso saber para que quero isso e quanto eu quero e em qual prazo. Preciso saber exatamente o quanto é possível poupar. Preciso definir que vou investir. E preciso definir o prazo para isso.

Não quero guardar dinheiro. Quero poupar e investir para deixar o dinheiro trabalhar por mim no futuro.
Sei que R$ 1.000,00 / mês não vai me deixar rico nem ficar sem trabalhar e viver de renda.

Também sei que não é uma meta fácil. Vou precisar abrir mão de alguns desejos de curto prazo e manter as contas dentro de um orçamento que possibilite atingir essa meta, mas é possível.

Então, podemos perceber que essa meta é bem específica e tem uma quantidade bem clara e definida.

Precisamos também determinar o tempo de atingimento da meta. Nesse caso determinei R$ 1.000,00 / mês, ou seja, no último dia de cada mês, preciso olhar para meus investimentos e observar que conseguir fazê-los crescer R$ 1.000,00

Fotolia_61091837_XS-424x216

Se você determinou uma meta que não possa ser medida, não vai conseguir ter segurança de que ela foi cumprida e isso pode prejudicar seu planejamento.

Já vi pessoas colocarem como meta, ser feliz. Mas como medir a felicidade? Simplesmente não dá.

Mas se gastarmos um pouco mais de tempo, podemos melhorar essa meta, de uma forma que ela possa ser medida.

Vamos dar um exemplo. Estar com minha família me faz feliz, viajar me faz feliz, ter as contas em ordem me faz feliz, fazer churrasco me faz feliz. Bom, pensando um pouco, se eu conseguir realizar essas coisas, vou me sentir feliz. Então posso dividir em diversas metas que eu vou conseguir medir e terei certeza de que atingi os objetivos.

  • Posso determinar na Saúde Emocional que quero visitar ou receber a visita de parentes pelo menos 1 x por mês e fazer ou participar de um churrasco em família uma vez a cada 2 meses.
  • Posso colocar que quero viajar 4 vezes nesse ano. Podem ser 3 viagens curtas (praia ou interior) e 1 viagem longa (nordeste, por exemplo)
  • Depois, posso colocar na Saúde Financeira que quero pagar todas as contas em dia e ter uma reserva financeira de pelo menos 3 meses de despesas fixas para eventualidades.

Dessa forma, consigo mensurar minha felicidade.
Vejam que são apenas exemplos, cada um tem coisas que te agradam e te deixam felizes.

Agora é preciso prestar atenção pois, se eu consegui cumprir as minhas metas e não estou me sentindo feliz, talvez eu precise de aconselhamento profissional para entender onde está efetivamente o problema e assim definir metas mais adequadas.

Para deixar as metas mais claras e visuais, podemos utilizar desenhos ou fotos de nossas metas no planejamento. É importante que o seu planejamento seja muito pessoal com suas metas, seus sonhos e seus objetivos. Pra isso, utilize recursos visuais.

 

Passo 4

Defina as tarefas necessárias para atingir os objetivos. Efetivamente, como vou chegar ao lugar que eu defini como meta?

Lembrando da minha meta de poupar e investir R$ 1.000,00 / mês, agora eu preciso saber como atingir esse objetivo.

No passo 4, vamos definir as ações para atingir os objetivos e metas.

Que nesse caso, vou definir que preciso Aumentar minha renda e reduzir meus custos mensais. Como aumentar a renda é um pouco mais difícil, vamos pensar primeiramente em reduzir os gastos. Pra isso, preciso listar todos os custos fixos (prestação da casa, condomínio, água, luz, gás, TV a cabo, telefone, celular, despesas de mercado, etc) e os custos variáveis (jantar fora, viagens, presentes, churrascos, etc.). Com essas informações determino o quanto eu preciso para manter minha família e quanto consigo poupar de meu orçamento. No meu caso, faço isso em conjunto com minha esposa, pois se vamos abrir mão de algo, precisamos estar de acordo com essa privação de curto prazo para atingir metas de longo prazo (aposentadoria confortável).

Para uma meta de compra de imóvel por exemplo, podemos definir um valor mensal a ser poupada para termos a quantia necessária para dar entrada no financiamento imobiliário.

 

Passo 5

Comemore as conquistas.

As conquistas precisam ser comemoradas e desfrutadas.

Quando atingir o primeiro objetivo, comemore junto com as pessoas que são importantes na sua vida e te ajudaram a atingir aquela meta.

 

Champagne-romance

 

Baixe o modelo de planejamento para você poder montar o seu Planejamento Pessoal para 2016 com mais facilidade, clicando aqui

Espero que esse pequeno guia mais o modelo te ajude a conquistar muitas vitórias no ano de 2016!!!

 

Consagre ao senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos. Pv 16:3